preloader
 Conheça os benefícios que a Cidadania Italiana oferece para os eSports

Conheça os benefícios que a Cidadania Italiana oferece para os eSports

Um dos mercados mais rentáveis do mundo atualmente, os eSports tem aumentado, ano a ano, não só seus torneios, como seu público consumidor. Com games populares, jogadores famosos e grande área de atuação, que parte dos computadores, vai para os dispositivos móveis e termina nos videogames, é possível hoje ver torneios oficiais não só de games como CS:GO ou League of Legends, como também esportes tradicionais, como a Fórmula 1 e o futebol, com a FIFA, organizando também seus torneios.

Em 2020, foi percebido um aumento do público em transmissões de torneio. O Twitch e o Youtube registraram aumento de 20% no número de horas transmitidas das competições. O CBLoL, torneio oficial de League of Legends no Brasil, teve picos de 336 mil espectadores simultâneos. Enquanto o LBFF, a Liga Brasileira de Free Fire, teve média superior a 381 mil espectadores simultâneos.

O jogo entre MIBR e Astralis, na BLAST Premier de CS:GO, registrou 512 mil espectadores simultâneos de pico. A maior audiência de uma partida no cenário.

Mas ainda há espaço para mais. Um relatório da Juniper Research explica que o mercado de eSports ainda pode crescer mais 70% nos próximos quatro anos, movimentando US$ 3,5 bilhões entre torneios, patrocinadores, premiações e transmissões. Além da participação dos atletas, claro.

O cenário conta com audiências altas, com projeção de 1 bilhão de espectadores em 2025. Assim, mais do que nunca, quem tem o interesse de participar deste meio, deve se preparar. Por isso, como estamos falando de um esporte global, o Passaporte Italiano pode ser um grande aliado. Veja neste artigo, como que um Cidadão Italiano pode explorar de maneira mais profunda um cenário que não para de crescer.

Os países mais importantes nos eSports

Quando falamos em potências dos eSports, temos vários países, que contam com jogadores e times de grande renome, além de altas audiências. A Coreia do Sul, por exemplo, é uma potência neste universo. Com jogadores e times frequentemente entre os melhores do mundo. Eles dominam quando o assunto são jogos MOBA, como League of Legends, ou RTS, como Starcraft. A China também tem força neste universo.

Já a Dinamarca e a Suécia são potências quando o assunto é Counter-Strike. A Suécia entra “em campo” com Ninjas in Pyjamas e Fnatic, sucesso no cenário. Com jogadores como Patrik “f0rest” Lindberg e Freddy “KRIMZ” Johansson lucrando, só em 2018, mais de US$ 6 milhões em prêmios. Mas a Dinamarca, com a Astralis, também está sempre presente nos primeiros lugares, de torneios e de torcida.

Os Estados Unidos, por sua vez, são referência em games como Fortnite ou PUBG. Mas, além disso, com o “jeito americano” de se fazer negócios, explorando o entretenimento, organizações como Cloud9 e Team Liquid são mais do que times de eSports. São verdadeiras centrais de entretenimento, gerando conteúdo regular, que atrai a cada dia mais e mais fãs.

E, com o calor da torcida aliada a bons jogadores, o Brasil também manda bem neste universo. Conta com boas audiências em League of Legends, mas o destaque vai para games como CS:GO e Rainbow 6. Onde jogadores brasileiros sempre conquistam títulos. Além do Free Fire, que contou com o Corinthians, em 2019, como campeão mundial do game.

A importância do Passaporte Italiano nos eSports

Como você já percebeu, os eSports são compostos por games e torneios em todos os cantos do mundo. Da Ásia até a Europa, passando pelas Américas e também pela África. Mas também com torneios pela Oceania, o cenário segue conquistando a cada dia mais e mais pessoas, em todo o mundo.

Assim, é extremamente importante estar pronto todos aqueles que tem sonho em participar deste cenário. Seja streamer, influenciador, jogador ou alguém disposto a investir em uma organização, poder visitar todos os países, sem grandes problemas, é algo de extrema importância.

E o Passaporte Italiano, mais a Cidadania Italiana, fazem com que as fronteiras fiquem mais leves para todos, incluindo profissionais do mundo dos eSports. Assim, não é preciso ter visto para passar uma pequena temporada nos Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia. Além do livre acesso aos países do Espaço Schengen, que inclui a Dinamarca e a Suécia, que garante planejamentos sem burocracia.

Isso é muito importante, para a disputas de torneios em diversos países, ou em bootcamps, que podem ser realizados em vários locais.

Além disso, até investidores, que querem participar deste universo, podem fazê-lo com uma quantia muito menor nos EUA. Quando o investidor é italiano, um acordo comercial entre os dois países possibilita vistos mais simples.

Enfim, são muitos os benefícios que a Cidadania Italiana oferece. E, com mais de trinta milhões de descendentes de italianos, com certeza há muitos fãs, atletas ou dirigentes de eSports, que só tem a ganhar com o direito legítimo de obter a Cidadania Italiana, e, com ela, o Passaporte Italiano.