Como é o Carnaval na Itália?

Apesar de ter “cara de Brasil”, o Carnaval também é comemorado na Itália. E, além das famosas festas com máscaras, comuns em Veneza, de norte a sul os italianos comemoram as festas, de várias formas interessantes.

Porém, é bom lembrar: na Itália, nada de escolas de samba, bloquinhos, trios elétricos, e o “hit do carnaval”. O carnaval italiano é comemorado como uma festa tradicional, com comidas típicas, fantasias e carros alegóricos.

Por isso, para ajudar você a conhecer mais sobre a Italia, sobretudo se você tem o interesse em obter a Cidadania Italiana, e assim, conhecer mais sobre o país, vem com a gente conferir como aproveitar a festa no país!

Veneza

O carnaval mais famoso na Itália é mundialmente conhecido. Tão famoso que atrai turistas de todo o mundo, incluindo alguns brasileiros, que abrem mão das festas tradicionais, pelo evento em um local muito mais frio, nesta época do ano.

Em Veneza, o Carnaval é conhecido por suas fantasias, e máscaras. As festas são compostas por várias manifestações artísticas. Entre elas, exposições de arte, desfiles de moda, e apresentações teatrais. Como curiosidade, em Assassin’s Creed II, game que tem sua história na Itália renascentista, o protagonista Ezio Auditore participa de uma típica festa de Carnaval, quando visita Veneza.

Ivrea (Piemonte)

Ivrea fica bem próxima de Turim (50 km), e tem um dos carnavais mais antigos do mundo. Ela tem origem medieval, e se chama “Carnaval Histórico de Ivrea”. Trata-se de um Carnaval que mistura costumes e tradições medievais, e que são passados de geração para geração.

E, como tradição é o que move as festividades, a sua maior atração segue firme e forte. Estamos falando da famosa batalha de laranjas, em que nove times “lutam” entre si atirando laranjas uns nos outros. Talvez as guerras de comida que faziam na escola tenha sua origem aqui.

Cento (Emília-Romanha)

Assim como em Ivrea, Cento possui um Carnaval histórico, e um dos maiores do país. Porém, uma curiosidade é que aqui, é o Brasil que influencia as festividades. Através de parceria entre a cidade italiana e o Rio de Janeiro, a festa conta com carros alegóricos e até passistas.

Fano (Marche)

No leste italiano, o carnaval é movido por guloseimas. Dos carros alegóricos que vão para a rua, quilos e quilos de doces são atirados nas pessoas que ali estão. Inclusive, tem muita gente que vai “armada” para a folia com baldes, redes e tudo o que mais for possível para pegar o máximo de doces possível. Ou, você pode receber um balde de papelão, caso não tenha levado um.

Viareggio (Toscana)

Outro carnaval muito famoso na Itália, em Viareggio os protagonistas são os carros alegóricos que satirizam figuras da política, televisão, música ou cinema. Mas, os desfiles não acontecem nas ruas, como acontecem normalmente em outros locais. Aqui, é preciso pagar um ingresso barato, para ter acesso ao circuito. Por lá, o carnaval acontece por quatro finais de semana.

Foiano della Chiana (Toscana)

O carnaval mais antigo da Itália também é um dos mais importantes por causa de sua riqueza histórica, que envolve muita coreografia. Assim, durante as festas, quatro carros alegóricos gigantes andam pelas ruas da cidade, seguidos por bandas e alas fantasiadas. Quem abre os festejos é o carro de Re Giocondo, que equivale ao nosso Rei Momo.

Putignano (Puglia)

Em Putignano não acontece só um dos carnavais mais antigos da Europa. Também é um dos mais longos do mundo. É uma festa que acontece desde o fim do século XVI e seu início é no dia 26 de dezembro. Ou seja, a festa se inicia assim que acaba o Natal, passa pelo ano novo, e se estende até a terça-feira de carnaval.

Não tem festa todos os dias, mas durante este período, há uma agenda com datas específicas. De acordo com a tradição, o dia 26 de dezembro é reservado para que as pessoas levem uma vela à igreja para pedir perdão pelos pecados que ainda irão cometer no carnaval.

Depois, em 17 de janeiro em diante, todas as quintas são dedicadas para satirizar elementos da sociedade local, como os padres, freiras, viúvas, solteiros, mulheres casadas e até os cornos. Chegando, assim, até o Carnaval.